Catarina Mina traz a tecnologia blockchain à sua nova coleção

Fotos: Miro

A marca Catarina Mina, da designer Celina Hissa, firmou parceria com Moeda Seeds, multinacional que atua em negócios sociais por meio da tecnologia blockchain e criptomoedas, no sentido de democratizar e assegurar investimentos e transações.  

Essa novidade tecnológica repensa os laços entre artesãos, designers e comunicadores de moda, a fim de cuidar da parte mais importante (e mais frágil) da cadeia: quem produz. "No nosso caso, uma marca ARTESANAL, isso é ainda mais delicado. Precisávamos sensibilizar, mobilizar, aprender junto, com grupos de artesãos, principalmente mulheres, em todo o nosso Estado. Além da remuneração efetuada na hora em que o artesão nos entrega a peça produzida (ou parte dela), há também uma quantia transferida para eles na hora da venda", explica Celina Hissa, estilista da marca.

Além da transferência direta de recursos para as artesãs, uma transação feita com segurança, implementa outros serviços, como o projeto LONGE, que garante a longevidade dos grupos de artesãos e dos saberes manuais, por meio do repasse de valores a mais que os consumidores têm a opção de escolher e efetuar, como uma espécie de gorjeta. 

As artesãs, que muitas vezes tinham dificuldades, em seus distritos longínquos, de ter acesso a bancos tradicionais, estão hoje 100% conectadas a essa rede de blockchain por meio da Moeda Seeds e da Catarina Mina. Isso também democratiza o acesso à informação e as auxilia na gestão de suas finanças, além de possibilitar o acesso a microcrédito.

19.11.2019