Confira as marcas participantes da edição online do Brasil Eco Fashion Week

A semana de moda Brasil Eco Fashion Week (BEFW) realizará a sua quarta edição no formato online, de 18 a 22 de novembro, com a exibição de desfiles de 17 marcas, vindas de todas as regiões do Brasil. 

O evento também anuncia que a exibição de produtos do Mercado Eco - espaço de venda para vestuário e acessórios com atributos de sustentabilidade - será feita por meio de um aplicativo, conectando marcas e consumidores em uma ferramenta exclusiva do evento. 

"A tecnologia já estava prevista, no entanto, a adesão foi acelerada com a chegada da pandemia. A interface também poderá ser acessada pelo site do evento", explica Rafael Morais, diretor executivo. O evento tem como objetivo ampliar a participação das marcas brasileiras com práticas transparentes de responsabilidade, ou de perfil "slow fashion", no disputado mercado de moda nacional e internacional. 

Entre as marcas selecionadas este ano, a nordestina Catarina Mina, fará sua estreia na passarela com uma coleção de roupas com renda de bilro, desenvolvida em um projeto com 120 artesãs do Ceará. A empresa sempre esteve presente no Mercado Eco do evento, com bolsas e acessórios feitos à mão. 

Outros destaques serão a Natural Cotton Color, marca paraibana referência na disseminação e uso criativo do algodão orgânico naturalmente colorido da Paraíba, a Nuz Demi Couture, que traz peças com modelagens múltiplas, produzidas no Rio Grande do Sul, e a nortista W’e’ena Tikuna Arte Indígena, que trará grafismos e o tecido vegetal de Tururi, típicos da cultura do povo Tikuna, local do alto Rio Solimões.

Da região Sudeste, o evento destaca o estilista e alfaiate Leandro Castro, que irá trazer sua moda artística, produzida com tecidos de reuso na periferia de São Paulo, e a Libertées, de Belo Horizonte, que iniciou como projeto social com capacitando mulheres detentas e estreia no BEFW. 

Do Centro-Oeste, a marca brasiliense Flávia Amadeu vai apresentar sua produção de biojoias feitas em látex natural da Amazônia desenvolvido junto a comunidades seringueiras locais. Flávia desfila seus acessórios em parceria com a marca Comas SP, especialista em upcycling. 

Entre as demais marcas selecionadas, há também empresas gerenciadas por cooperativas e/ou arranjos produtivos locais, como a Justa Trama de Porto Alegre, ou com foco em experimentações com materiais inovadores e tingimento natural, como a paulistana Manuí.

As inscrições para o público já estão abertas no site, pelo link: http://brasilecofashion.com.br/participe/ 

15.10.2020