Estampas de tecidos inspiraram novas joias de Silvia Furmanovich

Silvia Furmanovich teve, inicialmente, a ideia para sua coleção de marchetaria em 2016, depois de encontrar artesãos no Acre, praticando essa técnica de madeira milenar. Ela adorou o visual, sem mencionar o fato de que o trabalho era sustentável. Os artesãos encontram seus materiais em galhos de árvores caídas e cascas.  

Para a coleção de 2019, a Silvia inspirou-se em uma coleção de tecidos antigos que eram usados para fazer obis para quimonos. Os ricos padrões encontrados nos tecidos são recriados em marchetaria em ousadas estampas para brincos criadas pela designer. Para algumas clutches muito especiais, parte da superfície é composta pelo próprio tecido antigo. Pinturas em miniatura e artefatos também podem ser encontrados na coleção.

29.10.2019